Cotidiano

Empresa de Bivar vai ser prejudicada com determinação de Bolsonaro que extingue DPVAT

Luciano Bivar, deputado federal e lider nacional do PSL, pode ser prejudicado com a nova determinação do presidente Jair Bolsonaro, que extingue o seguro obrigatório DPVAT. O pernambucano é proprietário da Excelsior Seguros, que detém 1% da Seguradora Líder, consórcio responsável por administrar o seguro.

Apesar da medida tomada pelo seu atual desafeto, o presidente do partido não informou a receita exata que recebe todo ano, mas negou à Folha de S. Paulo que seja uma estratégia de retaliação por parte de Bolsonaro.

“Acho que não, isso foi uma coisa da estrutura do governo, não foi nada direcionado a mim”, diz Bivar, que atribui à questão ao Ministério da Economia e garante que está do lado do que for o “melhor para o Brasil”.

Do montante arrecadado pelo DPVAT, metade vai para os cofres da União e os outros 50% são destinados a pagar despesas como indenização de vítimas de acidentes automotivos – recursos adiministrados pela Seguradora Líder. Segundo informações da Folha de S. Paulo, o governo afirma que até o dia 31 de dezembro deste ano, os acidentes seguem cobertos pelo DPVAT. 

A Líder segue como responsável pela cobertura dos acidentes ocorridos em 2019, até dezembro de 2025. Depois disso, a União passará a assumir as obrigações referentes ao seguro.

Bnews

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar