Política

Em vídeo, Dilma admite que chavismo é mau exemplo

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) é conhecida por sua capacidade singular de produzir gafes em série. Da estocagem de vento à mulher-sapiens, a petista coleciona discursos antológicos, que ficarão marcados para sempre na história da política brasileira. Mesmo que negativamente.

Porém, Dilma não vive apenas de ratas. Ela também sabe dizer verdades inconvenientes — para a esquerda. Em vídeo que circula nas redes sociais, a ex-presidente aparece dizendo que o chavismo, ideologia política que estrangula a Venezuela há mais de duas décadas, é um mau exemplo.

“Há duas coisas que permitem o surgimento da ultradireita: (1) os movimentos sociais estão derrotados; e (2) a cumplicidade dos outros Poderes”, observou a petista, em entrevista concedida ao canal Opera Mundi em 31 de agosto de 2021. “O governo não faz movimento social, não é seu papel.”

O jornalista Breno Altman, que estava conduzindo a entrevista, rebateu a tese de Dilma. “Presidente, o chavismo não mostra o oposto disso?”, perguntou, ao defender que o melhor caminho para a conquista do poder é a formação de movimentos sociais. “O chavismo apostou na mobilização permanente.”

A petista respondeu. “Olha, vou dizer que o chavismo é um mau exemplo”, afirmou. “Não dá para comparar a gestão do Brasil com a da Venezuela. O chavismo fez uma aposta no Exército. Nunca acredite que as mobilizações paramilitares ocorram sem a cumplicidade do Exército.”

O vídeo em que a ex-presidente faz essas considerações viralizou na sexta-feira 7. O canal Opera Mundi divulgou no YouTube os principais trechos da entrevista; entre eles, o comentário de Dilma sobre o chavismo.

Revista Oeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo