Cotidiano

Em meio à guerra na Ucrânia, Lula chama ONU de ‘instituição decorativa’

Em meio às tensões provocadas pela guerra entre Rússia e Ucrânia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) utilizou as redes sociais, nesta terça-feira (1º), para criticar a apatia da Organização das Nações Unidas (ONU) na resolução do conflito. Segundo o petista, a instituição se tornou “apenas decorativa” e poderia ter evitado o confronto.

“A ONU precisa levar em conta que ela não tem mais a representatividade que tinha quando ela foi criada em 1948. É importante ela lembrar que a geografia política do mundo mudou. É preciso colocar mais países para participar das Nações Unidas, do Conselho de Segurança. Não pode ser apenas cinco países que participaram da Segunda Guerra Mundial. É preciso que tenha representação da África, da América Latina, que participe a Índia, o Japão e a Alemanha. É importante que a gente coloque novos países e a gente aumente a capacidade de governança da ONU.

Que não seja uma instituição apenas decorativa, seja uma instituição que tome decisões efetivamente. Ela (ONU) poderia ter evitado essa guerra. Poderia ter feito muitas discussões, convocado uma Assembleia Geral das Nações Unidas. Por que não convoca em caráter emergencial uma assembleia para discutir essa questão? Por que fica apenas entre quatro ou cinco pessoas que se acham donas do mundo, que são os membros permanentes do conselho de segurança da ONU?”, concluiu Lula.

No sétimo dia de confrontos bélicos na Ucrânia, nesta quarta-feira (2), o governo da Rússia anunciou a tomada da cidade de Kherson, localizada ao norte da Criméia, região anexada pelos russos antes do atual conflito.

Bahia.ba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo