Cotidiano

Em meio à crise, Moro terá licença de uma semana para tratar de ‘assuntos particulares’

Em meio à crise gerada pelo vazamento de mensagens com procuradores da Lava Jato, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, se afastará do cargo na próxima semana. 

Autorizada em despacho presidencial publicado no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (8), a licença “para tratar de assuntos particulares” será tirada entre 15 a 19 de julho.

O ministério explicou ao Estadão, por meio de assessoria, que o afastamento de Moro se trata de uma licença não remunerada prevista em lei.

“Por ter começado a trabalhar em janeiro, o ministro não tem ainda direito a gozar férias. Então está tirando uma licença não remunerada, com base na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 (Art. 81. Conceder-se-á ao servidor licença, VI – para tratar de interesses particulares)”, justificou a assessoria do ministério.

As mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil teriam sido trocadas quando Moro atuava como juiz federal em Curitiba. O ministro não reconhece a autenticidade das mensagens e tem negado condutas indevidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo