BrasilGeral

Em BH, Kalil libera museus, teatros e shows com até 600 pessoas

A partir deste sábado, 3, cinemas, museus e galerias foram autorizados a reabrir em Belo Horizonte. Música ao vivo e espaços de lazer para crianças em bares, restaurantes e similares também estão liberados, observando-se os respectivos protocolos. Todos os eventos precisarão ser comunicados à prefeitura, mesmo aqueles que estão sendo realizados em locais com alvará.

Segundo a gestão do prefeito Alexandre Kalil (PSD), também será permitido o funcionamento do comércio não essencial aos domingos “em atendimento a demanda do setor e considerando os indicadores epidemiológicos”. Durante a pandemia, a capital mineira enfrentou diversos momentos de endurecimento nas restrições.

Shows e teatros serão com público sentado, com limite de 600 pessoas. Se houver alimentação ou bebida, terá limite de 400 pessoas. No caso de cinema, museu e galeria, o funcionamento seguirá as regras do ano passado, com 50% da capacidade, obedecendo critérios de metragem quadrada por pessoa. Festas de aniversários e casamentos serão autorizados, desde que com testagem obrigatória. A capacidade máxima será de 200 pessoas.

“É importante que essas atividades possam ser liberadas, seguindo as normas de segurança, para que essa cadeia produtiva tão prejudicada pela pandemia comece a se reerguer economicamente, auxiliando, inclusive, na recuperação econômica do próprio município”, defende Gilberto Castro, presidente da Belotur, órgão da prefeitura responsável pelo turismo.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo