Cotidiano

Educação e vestibulares: as provas da UNESP e da Unicamp

Juntamente com a economia e o mercado de trabalho, um dos setores da sociedade que mais foi impactado e que mais sofreu adaptações e alterações ao longo destes quase dois anos de pandemia, foi a educação.

Em todos os níveis, público e privado, básico, médio ou superior, a educação foi impactada pela chegada da pandemia, devido ao fechamento de escolas e a migração das aulas para o sistema remoto, ou seja, o EAD.

Contudo, o ensino superior, devido ao seu caráter voltado para a pesquisa e para o desenvolvimento tecnológico, foi o que apresentou as consequências mais graves devido à interrupção de suas atividades.

Os vestibulares, por exemplo, foram adiados diversas vezes e as aulas, estágios e projetos de pesquisa dentro das universidades foram praticamente todos interrompidos durante este período atípico.

Entretanto, conforme vamos nos aproximando do final do ano, os vestibulares também se aproximam cada vez mais, de modo que muitos estudantes sofrem uma grande pressão neste momento de suas vidas.

Muitas dúvidas podem surgir na cabeça dos vestibulandos à medida que as provas se aproximam. Vale mais a pena investir em mostrar uma carta de solicitação pronta ou uma redação? O que é mais importante na segunda fase: a redação ou as matérias específicas?

Pensando neste quadro e na aproximação das provas de segunda fase, tanto da UNESP quanto da Unicamp, na reportagem de hoje iremos ver juntos mais alguns detalhes sobre estas duas provas.

A segunda fase da prova da UNESP 2022

Ao longo dos anos como universitário, uma das maiores necessidades é a de se aprender como escrever de maneira concisa, coesa e clara. Portanto, a escrita está presente no dia-a-dia do universitário.

Seja na elaboração de provas, no desenvolvimento de relatórios, projetos de pesquisa, seminários e até justificativa para projetos e estágios, a exemplo de uma carta de motivação e solicitação de projeto ou de uma bolsa.

Com isso em mente, diversos professores, pesquisadores, educadores e ex-alunos insistem na importância de uma redação bem escrita para obter sucesso no vestibular.

Conforme publicado na plataforma Guia do Estudante, a segunda fase do vestibular da UNESP 2022 irá ocorrer no dia 19 de dezembro e, também, contará com 60 perguntas de múltipla escolha e uma redação.

As matrículas dos aprovados estão programadas para ocorrer nos dias 27 e 28 de janeiro de 2022, de modo que a lista de aprovados estará disponível no próprio sistema da UNESP já neste mesmo dia 27.

Ainda, a prova da UNESP é vista como complexa, devido, principalmente a sua prova de segunda fase, como afirmam diversas plataformas voltadas para o pré-vestibular, como a Stoodi.

A prova da Unicamp e seu grau de dificuldade

Diferentemente da maior parte dos vestibulares de instituições públicas de ensino, onde a segunda fase é geralmente composta por dois dias de prova, a Unicamp possui 3 dias de provas em seu cronograma de segunda fase. Cada um dos dias com 4 horas de prova.

Atualmente, a Universidade Estadual de Campinas oferece cerca de 70 cursos de graduação e diversos outros cursos de pós-graduação em, localizados em Campinas, Piracicaba, Limeira e Paulínia, com diferentes áreas de ênfase em pesquisa e atuação.

Ainda, por ser uma das instituições de ensino superior mais conceituadas de todo o país, os vestibulares da Unicamp recebem milhares de inscritos de todo o Brasil em suas provas de vestibular, atraindo mentes curiosas e cientistas de todo o país.

No ano de 2018, por exemplo, o número de inscritos atingiu a marca de praticamente 90.000, sendo o maior registro de inscritos em uma edição do vestibular da Unicamp.

Na primeira fase da prova, os inscritos enfrentaram 72 questões de múltipla escolha, além de livros indicados em uma relação estabelecida pela própria instituição. Dentre eles, estavam: 

  1. Sonetos selecionados de Luís de Camões
  2. Sobrevivendo no Inferno, dos Racionais Mc’s
  3. Tarde, de Olavo Bilac
  4. O Marinheiro, de Fernando Pessoa
  5. O Ateneu, de Raul Pompéia

E diversas outras obras clássicas da literatura nacional.

Considerações finais sobre as provas

De forma geral, ambas as provas tendem a valorizar um bom nível de compreensão e interpretação de texto, uma boa escrita e uma visão de mundo crítica, pois a prova da Unicamp, especificamente, aposta muito na interdisciplinaridade e crítica social.

Portanto, em ambas as provas, a redação e a segunda fase como um todo podem ser os fatores mais importantes na hora de garantir sua classificação e seu futuro em uma universidade pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo