Cotidiano

Divulgação de pesquisa sobre disputa pelo governo em 2022 gera embate em sessão da AL-BA

A divulgação da pesquisa Real Time Big Data que aponta ACM Neto (DEM) liderando as intenções de voto para o governo da Bahia segue movimentando a política local.

O levantamento foi alvo de embate entre representantes da oposição e do governo na Assembleia Legislativa, em sessão nesta quarta-feira (21). 

Pela pesquisa, o ex-prefeito de Salvador lidera a corrida com 41%, contra 27% do senador Jaques Wagner, provável candidato do PT na disputa.

O líder na bancada da oposição na AL-BA, Sandro Régis (DEM), voltou a exaltar o desempenho de Neto no levantamento.

De acordo com o demista, a pesquisa revela a vontade de “alternância de poder” da população baiana após quase 16 anos de governos do PT.

O correligionário Alan Sanches também comemorou os resultados. Na visão do deputado, o levantamento expõe o “desgaste” e a “fadiga” provocados pelo longo período em que os adversários estão no comando do governo estadual.

“Há um cansaço do grupo político que já está nessa panelinha há 15 anos. Com isso, a sociedade baiana percebe que pode evoluir muito mais”, disse. Sanches também fez críticas ao trabalho do governador Rui Costa nas áreas da saúde e educação.

Resposta

Líder do governo na Casa, Rosemberg Pinto (PT) rebateu as declarações. “Eu tive uma leitura diferente da que faz o deputado Alan Sanches e faz o deputado Sandro Régis. Venho acompanhando as pesquisa, e é o inverso. Há um crescimento do senador Jaques Wagner na expectativa de eleição daqui a 15 meses e uma queda do ex-prefeito ACM Neto”, analisou.

“Além do mais, o ex-prefeito, desde que deixou a prefeitura, está em campanha todos os dias, com uma estrutura montada, e aqui não faço nenhuma crítica, pelo contrário. Tem rodado o estado da Bahia, conversando com lideranças, conversando com a sociedade no sentido de se posicionar. E ainda assim o resultado é decrescente, de oito meses atrás. Então essa pesquisa é o retrato desse momento”, continuou o deputado.

Rosemberg disse ainda que “não quer comemorar pesquisa, mas sim resultado nas eleições”. “O ex-governador Paulo Souto comemorou pesquisas e Jaques Wagner virou governador ganhando no primeiro tempo”, relembrou.

Levantamento

A pesquisa encomendada pela Record TV Itapoan, divulgada na terça-feira (20), também mostra o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), com 4% das intenções de voto, e o deputado estadual Hilton Coelho (Psol) com 2%, no cenário estimulado – quando os nomes dos candidatos são apresentados para o entrevistado.

No quadro que leva em conta os possíveis apoios de candidatos à presidência da República, a margem entre Neto e Wagner cai dos 14% para 6% (35% a 29%). O cenário hipotético leva em conta o apoio de Ciro Gomes (PDT) ao demista e de Lula (PT) ao correligionário.

Com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Roma sobe para 15%, enquanto Hilton permanece com 2% apoiado por Guilherme Boulos (Psol).

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo