BrasilGeral

Diretor do Ministério da Saúde acusado de cobrar propina é exonerado

O diretor de logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias foi exonerado nesta quarta-feira. Ele é acusado pelo representante da empresa Davati Medical Supply, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, de cobrar propina na compra de doses da vacina Astrazeneca. A revelação foi publicada pelo jornal Folha de São Paulo, nesta segunda-feira (29).

Lideranças contrárias ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pretendem acionar o Ministério Público Federal (MPF) para investigar a denúncia.

A indicação de Roberto ao ministério teria sido feita pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), que negou. Barros já é suspeito de participação em irregularidades no contrato para compra da vacina indiana Covaxin, revelado pelo deputado federal Luis Miranda na última semana na CPI da Covid-19 no Senado.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo