BrasilGeral

‘Dinheiro do Fundão acabaria com a seca no nordeste’, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reafirmou, em entrevista, nesta quarta-feira, 21, que irá vetar o aumento do fundo eleitoral, também conhecido como ‘Fundão’. A proposta, que está incluída na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada pelo Congresso Nacional na semana passada, propõe a destinação de R$ 5,7 bilhões para as campanhas eleitorais de 2022.

Durante a entrevista, Bolsonaro disse acreditar que seu veto não irá resultar em complicações políticas para o governo e defendeu que a verba seria melhor aplicada em outras áreas. “Eu vou vetar e fica na mão no parlamento derrubar o veto ou não. Eu mandei para o parlamento a reforma fundiária e o Rodrigo Maia deixou caducar a MP. Paciência. Quando eles aprovam uma coisa lá e vem para cá, eu não tenho obrigação de sancionar, eu posso vetar também.

Da minha parte não é retaliação, é questão de governabilidade. Espero que não tenha nenhum problema. Acho que não vai ter”, afirmou o presidente.

“Imagina esse dinheiro nas mãos do ministro [Rogério] Marinho? Ele completa a transposição do São Francisco, entre outras transposições, e você acaba com a seca no nordeste. Com isso dinheiro nas mãos do ministro Tarcísio [da Infraestrutura] , ele dá uma recapeada em grande parte das rodovias federais no Brasil e também conclui a BR 319, Porto Velho-Manaus”, elencou Bolsonaro. O chefe do Executivo disse que o veto ao “Fundão” é um querer da sociedade brasileira.

Jovem Pan News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo