Mutuípe

Diante de Incêndio população mutuípense cobra unidade do corpo de bombeiros e hidrantes

depositphotos_15878763-Fire-hydrant-with-fire-hoseDurante o incêndio que destruiu uma casa de produtos agrícolas no centro de Mutuípe, um tema tomou conta dos populares; a necessidade de uma unidade do corpo de bombeiros na região do Vale do Jiquiriçá.
Uma viatura do corpo de bombeiros na região deve ser cobrada aos políticos do município para que se mobilizem junto ao governo do estado para viabilizar a unidade, a mais próxima existente é em Santo Antonio de Jesus, a cerca de 60 km do município, um deslocamento que pode durar cerca de 1h, tempo suficiente pra que um incêndio destrua muita coisa.
Diante da necessidade, alguns outros moradores também cobravam a instalação de Hidrantes, e questionavam a Embasa por nunca ter instalado se quer uma unidade no município e talvez a solução mais barata a ser adotada no momento.
É certo que ontem (sábado – 06) um hidrante instalado nas proximidades da prefeitura contribuiria e muito para que o incêndio não chegasse às proporções que chegaram.
Em 2012 a Embasa instalou em Feira de Santana 40 Hidrantes com um custo de R$ 711 mil, ficando cada um no valor de R$ 17 mil reais.
Veja mais
Chamas em casa de produtos agrícolas em Mutuípe foram contidas pela população, veja fotos
Estilo Rural pega fogo e populares controlam as chamas, veja vídeo
O hidrante urbano de incêndio é definido como um aparelho de ferro fundido, instalado na rede pública de água pela concessionária de água da cidade ou região administrativa, com o objetivo de abastecer as viaturas do Corpo de Bombeiros Militar para o combate a incêndios e outras operações. A NBR 5667 define como “aparelhos ligados aos encanamentos de abastecimento d’água que permitem a adaptação de bombas e/ou mangueiras para o serviço de extinção de incêndios”.
A população mutuípense deve levar o caso a câmara de vereadores.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar