Bahia

Diabão é preso, acusado de roubar mais de 50 casas

diabaoConhecido como “Diabão”, Wilson Almada de Araújo Júnior era a representação do medo para moradores de Vilas do Atlântico, em Lauro de Freitas, onde é apontado como responsável por uma série de invasões e roubos a residência. Preso na tarde de domingo (10), Wilson também foi reconhecido por roubar casas de Salvador e é apontado por assaltos em mais de 50 residências.
Para cometer os assaltos, ele usava uma arma de fogo e sua marca era o emprego de violência psicológica contra as vítimas. Segundo a Polícia Militar, ele tem uma “extensa ficha criminal” e é foragido do sistema prisional. Wilson foi encaminhado ontem para a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), na Baixa do Fiscal, em Salvador
A busca pelo seu nome no sistema do Tribunal de Justiça da Bahia aponta seis processos criminais por roubo ou roubo qualificado, dois deles em Camaçari, em 2009 e 2007, e os demais em Lauro de Freitas, dois em 2013, um em 2012 e outro no ano passado. Wilson também respondeu judicialmente, junto com um comparsa, por ter cometido um homicídio, em Salvador, em 2008.
Ele foi preso em uma operação conjunta, realizada na Estrada do Coco, com equipes da Seção de Operação de Inteligência da Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE) Polo, a Operação Gêmeos, Esquadrão Águia, Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e 52ª CIPM, sob a coordenação do Comando de Policiamento Especializado (CPE). No momento da prisão, Diabão estava com um revólver calibre 38, com seis munições do mesmo calibre e um veículo Hyundai/Tucson preto.
“A Polícia Militar solicita a colaboração das pessoas que foram vítimas desse indivíduo através do reconhecimento na delegacia onde ele se encontra preso. As testemunhas não serão identificadas e poderão ajudar com as investigações e a punição apropriada do acusado”, convoca, em nota, a PM.

Em 2012 o Correio, mostrou drama das vítimas de Diabão.

Na época com 32 anos, Diabão protagonizou, em 2012, uma onda de assaltos no bairro de classe média que obrigou moradores a investirem em tecnologia para evitar as invasões. A quantidade de câmeras, contratação de seguranças e cercas elétricas foi ampliada no bairro. Na época, a polícia informou que ele primeiro buscava informações sobre as vítimas e aguardava uma oportunidade para as render os moradores quando estavam chegando ou saindo da residência. Dentro do imóvel, ele roubava objetos que fossem de fácil transporte, como notebooks, joias, dinheiro e celulares. Correio24h.
Veja também
Líder em pesquisa, Lula já fala em eleições gerais
Bahia tem a quarta menor porcentagem de eleitores com cadastramento biométrico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo