Cidades

Desembargadora acusa PT de fraudar eleições e diz que reza para que não matem Sergio Moro

LUISLINDA VALOISA desembargadora Luislinda Valois acusou o Partido dos Trabalhadores de fraudar as eleições presidenciais de 2014. Presente na manifestação contra o governo, realizada no bairro da Barra, em Salvador, neste domingo (16), a desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia afirmou não ser “possível” que Dilma Rousseff tenha conseguido os votos divulgados. “Porque eu tenho certeza que nem todo mundo votou em Dilma.

Veja mais

Preso, filho de ex-deputado recebe autorização para passar dez dias no Caribe

Como herói, Sergio Moro é recebido com gritos de “Prende o Lula” e “Meu filho te agradece”, em SP

Grampo da Lava Jato pegou conversa entre executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar e ex-presidente Lula

E como é que ela ganhou? É fraude. Eles sabem fazer tudo de errado. […] Eu tenho quase certeza disso. Só não posso provar. Mas não é possível que tenha sido desse jeito”, avaliou. Luislinda defendeu, ainda, que “o PT tem que ir embora para que o Brasil retome seu crescimento” e criticou o fato da democracia não valer para todos. “Tem que investigar todo mundo que errar.

Esse país só é democrático até certo ponto. Só se pune o preto pobre da periferia. E por que não o político que está com a mala na mão? Eu não chamo de corrupção. Eu chamo de roubo, ladrão”, apontou.

Questionada se apenas o PT estaria envolvido nos crimes de corrupção, a desembargadora foi enfática: “muitos estão, vamos apenas aguardar e rezar para que não matem Sergio Moro”.

BN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo