Política

Desafeto de Janot, Gilmar chama procurador de ‘deliquente’ e o acusa de chantagem

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, faz “chantagem” com a Suprema Corte, ao anunciar que um áudio da delação do Grupo JBS contém informações “gravíssimas” que envolvem ministros do STF. Em entrevista ao Poder360, Mendes sugere ainda que Janot é “delinquente”.

No áudio de 4h, de acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), dois interlocutores do Grupo JBS, identificados como Joesley Batista e Ricardo Saud, citam o ex-procurador Marcelo Miller e também ministros do STF. “O procurador-geral da República, mais uma vez, deu curso à sua estratégia de delinquente e fez uma chantagem com o Supremo Tribunal Federal”, disse o ministro de Paris.

Gilmar Mendes e Rodrigo Janot trocam farpas publicamente há algum tempo e, após a PGR solicitar a suspeição do ministro nos casos envolvendo o empresário Jacob Barata Filho, o clima de tensão se intensificou.

De acordo com o site, Mendes mandou uma mensagem para a presidente do STF, Carmen Lúcia, sugerindo que o Tribunal se manifeste sobre as declarações de Janot. O ministro sugere que “os órgãos de investigação no Brasil terão de ser recompostos a partir desses fatos”.

BN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo