Geral

Desabamento de prédio na Índia deixa 41 mortos

O balanço final do desabamento de um prédio no oeste da Índia foi de 41 mortos, anunciaram nesta quinta-feira (24) as autoridades do país, referindo que os trabalhos de resgate no edifício foram concluídos.

“Fim das operações”, publicou na rede social Twitter o diretor da Força Nacional de Resposta às Catástrofes (NDRF), Satya Pradhan, ao detalhar que após a descoberta de um novo corpo nas últimas horas, o balanço final de mortos do acidente foi de 41, incluindo dez crianças.

Segundo as autoridades, vinte pessoas sobreviveram ao desabamento do edifício.

Após 72 horas, terminaram as buscas por sobreviventes, após o prédio de três andares e 30 anos localizado na cidade de Bhiwandi, próxima a Mumbai, no estado de Maharashtra, ter desabado na manhã de segunda-feira, enquanto os residentes dormiam.

Mais de 20 famílias moravam no prédio.

“Orações da NDRF pelas famílias dos mortos e pelas almas dos falecidos”, concluiu Pradhan, que fez relatórios regulares sobre a evolução do acidente.

Os esforços de resgate continuaram quase ininterruptos, apesar das fortes chuvas que forçaram a suspensão dos serviços públicos em várias áreas da região.

Durante as primeiras 24 horas de resgate, 20 pessoas foram retiradas com vida. Muitas delas sobreviveram por horas sob os escombros antes de serem localizadas.

A localização da propriedade, no centro de uma área cercada por prédios e ruas estreitas, dificultou o uso de máquinas para a retirada dos restos mortais, assim, parte das operações foi feita manualmente.

As autoridades não revelaram ainda as causas do colapso.

Acidentes deste tipo são comuns na Índia, muitas vezes devido à infraestrutura e manutenção inadequadas. Além disso, a atual estação das monções acentua a possibilidade de deslizamentos de terra, pois a chuva afeta as estruturas dos edifícios.

Há menos de um mês, outro prédio residencial também desabou em Maharashtra, matando 16 pessoas. (Notícias ao Minuto)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar