Cotidiano

Deputado Arthur Maia discute epidemia do zika vírus no Parlamento do Mercosul‏

Sessão do parlamento do mercosul, presidida pelo Parlamentar Paraguaio Ignacio Mendonza Unzain.  A Representação Brasileira no Mercosul deverá empenhar-se para evitar que seja reaberta a negociação sobre o futuro número de representantes de cada um dos países do bloco - Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai - no órgão legislativo regional. A decisão foi tomada a partir de uma sugestão feita  pelo representante nacional permanente junto ao Mercosul , embaixador Regis Arslanian, a deputados e senadores brasileiros.
Representante do Brasil no Parlamento do Mercosul, o deputado Arthur Oliveira Maia (PPS/BA) participa, nesta segunda-feira (14), de mais uma reunião do Parlasul em Montevidéu, Uruguai. O encontro terá como tema principal a epidemia do zika vírus, que afeta os países do bloco. A Comissão de Saúde do Parlamento do Mercosul elaborará um relatório contendo a atual situação do zika vírus e as medidas para o combate efetivo ao mosquito aedes aegypti, que será avaliado pelo Plenário no período da tarde.
Maia acredita que, unidos, os países do bloco podem vencer a epidemia. Mas, segundo ele, é preciso interesse do governo brasileiro para enfrentar a situação. “O governo Dilma não tem dado a devida atenção a esse grande drama que o Brasil vive hoje. No ano em que mais precisaríamos de investimentos para atividade de prevenção e controle de doenças, o governo federal cortou gastos na maioria dos estados. Estamos registrando recordes nos casos de dengue e de zika e é assim que eles querem resolver o problema?”, criticou o parlamentar.
Na semana passada, o jornal Estado de São Paulo noticiou que o Instituto Butantã acusou o governo federal de não ter liberado “um só tostão” para o programa de pesquisas da entidade para desenvolver uma vacina contra o vírus zika e de não ter repassado recursos para a vacina contra a dengue.
Macri
Maia lembra que essa é a primeira reunião do Parlasul após a eleição do presidente da Argentina, Maurício Macri, e elogia a atuação do político. O parlamentar está animado com a contribuição que a Argentina pode dar no encontro. “Fico feliz em participar dessa primeira reunião depois da eleição de Macri. Ele tem trazido um momento de lucidez na política do Cone Sul a partir de suas posições e capacidade de gestão”, disse.
Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo