Cotidiano

Delação premiada: Investigadores propõem quatro anos de prisão a Marcelo Odebrecht

MARCELO ODEBRECHT - OBSCURONas negociações de delação premiada, os investigadores da delação premiada apresentaram proposta ao ex-presidente do grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, do cumprimento de quatro anos de prisão em regime fechado pela atuação no esquema de desvios da Petrobras.

Segundo informações do jornal Folha S. Paulo, a Procuradoria-Geral da República entregou a proposta em envelope fechado aos advogados da empreiteira na última segunda-feira (3). Do prazo estipulado, já seriam abatidos 1 ano e quatro meses – Odebrecht foi preso pela Lava Jato em junho de 2015. Além de Odebrecht, outros executivos da empresa receberam propostas de pena em troca de colaboração; ao todo, a empreiteira tenta firmar acordo para 50 executivos do grupo, incluindo o ex-presidente.

A negociação inclui uma multa bilionária, que estima-se ser bem superior ao dos acordos com a  Andrade Gutierrez (R$ 1 bilhão) e a Camargo Corrêa (R$ 700 milhões).

A expectativa é de que os acordos de pena e leniência sejam assinados em duas semanas e homologados pela Justiça até o final do mês de novembro. Inicialmente, a pena estipulada foi de 19 anos e quatro meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo