Sem categoria

Defesa de Dirceu envia apelo final ao STF

Os advogados de José Dirceu protocolaram nesta quinta-feira (9) no Supremo Tribunal Federal (STF) uma petição, também chamada de memorial, para tentar rebater os argumentos da Procuradoria-Geral da República no processo do mensalão. Réu pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa, o ex-ministro da Casa Civil é classificado pela Procuradoria como chefe de uma “sofisticada organização criminosa”. De acordo com a defesa de Dirceu, o memorial entregue pelo órgão de acusação tem “omissões incompreensíveis”. “Basta notar que, contra José Dirceu, o único testemunho judicial que consta dos memoriais da PGR é o de Virgílio Guimarães (ex-deputado PT-MG), que de tão vago e genérico nem sequer pode ser considerado um elemento indiciário dos fatos em apuração”, diz o documento da defesa, subscrito pelos criminalistas José Luís Oliveira Lima e Rodrigo Dall’Acqua. Os defensores dizem também que “praticamente todo o memorial da PGR é constituído por citações de material probatório sem nenhuma relação com José Dirceu, como laudos contábeis, depoimentos de sacadores e recibos de saques”. Uma parte da estratégia é desqualificar o peso do relato feito pelo delator do mensalão, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB). O petebista é considerado testemunha-chave pelo Ministério Público Federal contra Dirceu. Informações do Estadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo