GeralMundo

Cuba fecha o ano com inflação de 70%

Cuba chega ao fim do ano com a inflação se aproximando de 70%, puxada por reformas econômicas e aumento no preço de importados.

Essa foi a explicação dada pelo ministro cubano da Economia e do Planejamento, Alejandro Gil, à Assembleia Nacional, na terça-feira 21.

O ministro explicou que a ditadura cubana estava esperando uma inflação de 60% neste ano, depois de desencadear uma série de medidas econômicas em janeiro.

Segundo ele, grande parte do aumento se deu pelo fato de o governo de Cuba ter elevado os preços em 44%, como estratégia de uma reforma monetária.

Em outubro, um integrante da ditadura cubana disse que as reformas econômicas levaram ao aumento dos preços em até 6.900% no mercado informal.

No entanto, o ministro rebateu, ao afirmar que essa estimativa é “errônea”, acrescentando que foi usada como um exemplo de como o peso cubano provavelmente se desvalorizaria se a economia controlada pelo Estado estivesse ligada com a economia informal.

O ministro também culpou as sanções americanas pela inflação. As restrições impostas pelos Estados Unidos, segundo ele, resultaram em uma série de contêineres com importações cubanas retidos em portos internacionais.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo