Geral

Cruz das Almas: Comandante da PM afirma que foi acidental tiro que matou motociclista

MAJOR - CRUZ DAS ALMASO comandante da 27ª Companhia Independente de Polícia Militar, Major David Lanzillote, falou a respeito do incidente que envolveu o policial militar Robério e o motociclista Paulo José dos Anjos Fiúza 22 anos, que resultou  na morte do jovem. De acordo com o Major, o fato não passou de um incidente. Segundo o comandante, Paulo Fiuza estava fazendo manobras radicais em via pública, quando foi advertido pela patrulha policial para que parasse o veículo, fato negado pelo jovem, que acelerou a motocicleta em direção ao policial Robério, este, por sua vez caiu ao chão. Quando o policial Robério caiu, sua arma disparou acidentalmente atingindo o jovem no tórax, que morreu antes de dar entrada no Hospital municipal.  “A perícia vai mostrar a verdade. A pistola automática tem um gatilho muito leve e por questões de segurança ela  fica destravada. Qualquer ajuste no gatilho ela dispara. No momento do atropelo ao policial, a  pistola disparou atingindo o motociclista. Se ele tivesse culpa no cartório, ele não se apresentaria no quartel e posteriormente á Delegacia, tudo de forma espontânea.  Ele em momento nenhum fugiu. Sabemos que o rapaz que realizava as manobras perigosas não é nenhum bandido, mas já aconteceu anos atrás, policiais da Companhia, que em blitz foram atropelados por motociclistas. Não estou colocando culpa no rapaz. Não vamos passar mão na cabeça de ninguém. Após o inquérito da Delegacia, será encaminhado a Justiça.  A nossa Companhia irá abrir um Inquérito Policial Militar, se agente tentar encobrir a verdade, seremos penalizados. Mas a sociedade nos conhece e vamos buscar a verdade real.   Fatalidade, foi o que aconteceu”. disse o  Major Lanzillote.

O comandante destacou ao Voz da Bahia que o policial tinha laços amigáveis com a família da vítima.  ‘’O policial tinha conhecimento com a família do jovem e ficou desesperado com a situação.  Lamentamos o fato, mas só vamos ver a solução disso em médio prazo, pois só os laudos periciais irão dizer o que aconteceu. O Policial encontra-se afastado das funções, ficará em serviços administrativos até elucidar todos os fatos.  O soldado  Robério trabalha há 19 anos na Polícia e nunca respondeu a um processo administrativo,” afirma o Major  Lanzillote.  Segundo o comandante, a  justiça vai dizer  se o crime foi culposo ou doloso. De acordo com a Polícia Militar,  a arma do policial e a viatura encontra-se no Departamento de Polícia Técnica em Santo Amaro, a fim de serem periciadas.  Já a motocicleta  foi retirada do local por populares, mas até o momento não foi apresentada na Delegacia de Policia, o que atrapalha o curso das investigações.

 Reportagem: Fábio Santos/ Voz da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo