CotidianoSlide

Crocodilo de 4,5 metros chega ao zoológico de Salvador

 Um crocodilo da espécie jacaré-açu (melanosuchus niger), com 4,5 metros, é o mais novo morador do Zoológico de Salvador. Ele foi enviado à Bahia pela Fundação Zoológico de São Paulo, onde vivia anteriormente. O animal chegou na quinta-feira (5) e ficará em uma área exclusiva para répteis, anfíbios e serpentes. Ele é um exemplar da maior espécie da família dos crocodilos da América do Sul.

Também conhecido como jacaré-negro, o jacaré-açu esteve à beira da extinção por conta do valor comercial do seu couro de cor negra e da sua carne. Ele pode atingir até seis metros de comprimento e se alimenta de pequenos animais, como tartarugas, peixes, capivaras e veados.

Em dezembro de 2010, em Mamirauá (AM), um animal dessa espécie arrancou a perna da bióloga paulista Deise Nishimura. Ela foi atacada quando limpava peixe na varanda da casa flutuante onde morava, em uma reserva florestal isolada no Alto Amazonas.

Deise sobreviveu ao ataque e, um ano depois, voltou ao Amazonas para continuar sua pesquisa com botos cor-de-rosa da região.

De acordo com o coordenador do zoológico, Gerson Norberto, um projeto de reforma no Zoológico de Salvador está sendo elaborado para que outro macho e quatro fêmeas da mesma espécies sejam enviados à capital baiana pelo Ibama de Manaus.

A recepção de animais desse tipo faz parte de um programa que visa a reprodução e reabilitação de animais para soltura em áreas nativas. Outras espécies de jacarés, como a do papo-amarelo, fazem parte do projeto.

“Nosso foco são as espécies brasileiras. Hoje, das 241 espécies que trabalhamos, apenas 4% são de outros países”, disse. Estão previstas ainda a chegada de anfíbios e de algumas lontras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo