Cidades

Criança de três anos é única sobrevivente de chacina em Pernambuco

5hmaztjzpb_1aetabip25_fileUma criança de apenas três anos sobreviveu ilesa a uma chacina na cidade de Poção, agreste de Pernambuco, que deixou três conselheiros tutelares e uma mulher de 62 anos mortos na noite desta sexta-feira (6).
De acordo com informações do jornal Diário de Pernambuco, as vítimas foram identificadas como os conselheiros Lindenberg Vasconcelos, de 54 anos, Carmem Lúcia Silva, 37, Daniel Farias, 32, e Ana Rita Venâncio, que era a avó da criança.
Os três foram mortos a tiros por volta das 19h, no Sítio Cafundó, na zona rural, quando voltavam do município de Arcoverde, no Sertão, após uma audiência na Vara da Infância e da Juventude, na qual o pai da criança teria perdido a guarda dela por ordem judicial.
De acordo com o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Antônio Barros, três das vítimas foram alvejadas na cabeça e outra, cujo corpo foi encontrado fora do veículo utilizado pelo Conselho Tutelar de Poção, recebeu um tiro no tórax, o que caracteriza uma tentativa de fuga e defesa.
O enterro coletivo das vítimas está marcado para as 9h da manhã deste domingo (8) no cemitério da cidade.
O R7 também tentou entrar em contato com a polícia local, mas não obeteve resposta.
O governo do Estado divulgou nota oficial sobre o caso:
O Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Defesa Social, acionou quatro equipes da Polícia Civil para investigar o quádruplo homicídio ocorrido na noite desta sexta-feira (6), no Sítio Cafundó, município de Poção, no Agreste do estado.
As equipes, com um delegado cada, são especializadas em investigação de homicídios, e foram acionadas de Caruaru e Belo Jardim para Poção, tão logo o fato chegou ao conhecimento da Polícia.
A força-tarefa é coordenada pelo delegado Erick Lessa, Gestor de Controle Operacional do Interior 1, que engloba o Agreste e Zona da Mata. Mas ainda nesta noite, o diretor do Interior 1, delegado Darley, assumirá o comando da força-tarefa.
O Instituto de Criminalística (IC) e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados. Todo o efetivo da Polícia Militar da região se encontra à disposição da Polícia Civil para eventuais diligências que contribuam para o esclarecimento do caso.
A determinação expressa do governador Paulo Câmara é que o crime seja rapidamente elucidado e para isso recomendou todos os esforços do Estado. (R7)

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios