Cidades

Costa vence, mas não reconhece resultado de eleição municipal do PT em Salvador

O candidato a presidente do PT de Salvador Ademario Costa declarou nesta segunda-feira (9) não reconhecer o resultado do pleito realizado neste domingo (8), em que obteve ampla vantagem como o mais votado. Costa pede a abertura, apuração e computação dos votos realizados na urna extra instalada pela Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores para que militantes sem vinculação a diretórios zonais pudessem exercer o direito de escolha do mandatário municipal do partido.

Sem a abertura desta urna, Costa obteve 49,1% dos votos, faltando, portanto, apenas mais 25 votos de vantagem para vencer a eleição da Presidência Municipal do PT de Salvador na primeira etapa. A candidatura de Costa recorreu oficialmente ao Diretório Estadual para garantir a contagem de votos da urna extra.

A porcentagem de votos, no entanto, já garante ao grupo político de Costa (ligado ao deputado federal Jorge Solla e ao deputado estadual Marcelino Gallo) a maioria da próxima direção partidária – foram assegurados 8 dos 15 membros da Executiva Municipal e 23 dos 44 membros do Diretório Municipal.

Mesmo com o cenário de triunfo definido, ele condiciona o reconhecimento da vitória à apuração da urna extra. “Não estou preocupado se essa urna vai garantir a vitória no primeiro turno ou não. Apenas não aceitaria que a vontade da militância não seja respeitada”, afirmou.”O que está em questão agora é derrubar as velhas práticas antidemocráticas que desrespeitam a vontade soberana dos militantes do PT”, concluiu.

Para Costa, o não-reconhecimento da urna extra configura-se como um “tapetão”. “O que está acontecendo é um desrespeito à democracia interna do PT e ao direito dos militantes de votarem. Estamos falando de militantes que se deslocaram para votar na urna extra e que não estão tendo seus votos respeitados”, disse o petista.

“Configura o medo de perder uma eleição no voto, o medo dos processos democráticos que caracterizam nosso partido historicamente. Nós não reconhecemos essa votação sem a apuração da urna extra”, reafirmou.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo