Entretenimento

Corte italiana permite que funcionários assistam pornô em horário de almoço

MULHER - PORNOGARFIA INTERNETUma corte italiana decidiu que trabalhadores não devem ser proibidos de assistir filmes pornográficos durante seu horário de almoço. A sentença veio depois que os juízes da Suprema Corte de Roma, responsáveis por um caso envolvendo uma fábrica automotiva da Fiat, deliberaram que um funcionário da empresa que assistiu pornografia durante seu almoço não havia feito nada de errado.

O funcionário, identificado nos documentos da corte somente como Giuseppe Z., foi pego assistindo um DVD de filmes eróticos em seu laptop em uma sala de abastecimento de energia, em uma fábrica da marca na Sicília, em 2008. Uma busca em seu armário revelou que ele possuía uma série de outros discos pornográficos guardados.

O caso começou em 2010, quando uma corte de Termini Imeresi, onde fica a fábrica, apoiou a decisão da empresa de demitir Giuseppe. Contudo, após uma apelação, a Suprema Corte resolveu que não havia provas suficientes para sugerir que o funcionário assistiu conteúdos pornográficos durante suas horas de trabalho.

Com essa decisão, a corte definiu que os trabalhadores devem ser livres para fazer o que quiserem em seus horários de almoço. No entanto, a mesma corte decidiu em favor da Fiat em outro caso, em que um funcionário da fábrica foi pego fumando maconha em seu horário livre. Os juízes confirmaram o direito da empresa de demitir o empregado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo