Cidades

Correios e mais 16 estatais serão privatizadas, veja lista

O ministro da economia pretende privatizar 17 estatais até o final de 2019, o governo tenta fazer caixa e destravar a economia do país.

Paulo Guedes atesta que até 2022 tem tampo para fazer muito coisa, e alerta que em 2020 novas privatizações estão no radar.

A prioridade do governo no momento é passar os Correios para a iniciativa privada, o que precisará de aval do Congresso Nacional. E a decisão se baseia num estudo que apontou corrupção, interferências políticas na gestão da empresa, ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas na entrega de mercadorias vendidas pela internet, o e-commerce.

  • Emgea (Empresa Gestora de Ativos);
  • ABGF (Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias);
  • Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados);
  • Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social);
  • Casa da Moeda;
  • Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo);
  • Ceasaminas (Centrais de Abastecimento de Minas Gerais);
  • CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos);
  • Trensurb (Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A.);
  • Codesa (Companhia Docas do Espírito Santo);
  • EBC (Empresa Brasil de Comunicação);
  • Ceitec (Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada);
  • Telebrás;
  • Correios;
  • Eletrobrás;
  • Lotex (Loteria Instantânea Exclusiva);
  • Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo)

Guedes já se prepara para lançar a reforma tributária e prevê um imposto nos moldes da extinta CPMF, a recriação do imposto tem resistência entre congressistas.

O novo pacto federativo, cobrança de prefeito e governadores também segue sendo planejado pela equipe econômica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo