Cotidiano

Coronavírus mata mordomo da Casa Branca que trabalhou para onze presidentes

O novo coronavírus (Covid-19) provocou a morte do mordomo da Casa Branca (EUA), Wilson Roosevelt Jerman, que trabalhou para onze presidentes nos Estados Unidos. Ele tinha 91 anos e, segundo anunciou sua família, morreu após ser diagnosticado com a doença.

Sua atuação na residência oficial de presidentes dos Estados Unidos começou como empregado de limpeza durante o mandato de Dwight Eisenhower (1953-1961), sendo promovido a mordomo na era Kennedy (1961-1963). Jerman se aposentou em 2012, durante o mandato de Barack Obama (2009-2017).

“Com a sua amabilidade e cuidado, Wilson Jerman ajudou a fazer da Casa Branca um lar durante décadas para várias primeiras famílias, incluindo a nossa. O seu serviço aos outros – a sua vontade de ir mais além pelo país que amava e por todos aqueles cujas vidas tocou – é um legado digno do seu espírito generoso”, disse a ex-primeira dama Michelle Obama.

Hillary Clinton também transmitiu condolências à família, por meio doTwitter, elogiando a capacidade de Jerman de fazer as famílias de vários presidentes “sentirem-se em casa”. Homenagens também foram feitas pelo ex-presidente George W. Bush e sua esposa, Laura Bush.

Os Estados Unidos já soma quase 95 mil mortes provocadas pela Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar