Cotidiano

Contador ligado a Lula é suspeito de lavar R$ 16 milhões em loteria com PCC

A Justiça pediu o bloqueio dos bens do contador João Muniz Leite por suspeita de lavagem de dinheiro do crime organizado. De acordo com informações do Estadão, Muniz foi contador do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de quem fez as declarações de Imposto de Renda de 2013 a 2016.

De acordo como jornal, Muniz e a esposa já ganhou 55 vezes em loterias federais somente em 2021. Em uma das vezes, ele teria dividido prêmio de R$ 16 milhões na Mega Sena com o traficante de drogas Anselmo Becheli Santa Fausta, mais conhecido como Cara Preta. Morto no ano passado, Santa Fausta era considerado um dos principais fornecedores de drogas do Primeiro Comando da Capital (PCC).

O escritório do contador fica no mesmo endereço em que Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente, mantém três empresas: a FFK Participações, a BR4 Participações e a G4 Entretenimento, conforme dados da Junta Comercial de São Paulo.

Há mais de uma década, Muniz é o contador de confiança da família de Lula, mas de acordo com a polícia, não há menção na investigação do Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) a Lula e a seu filho, além da coincidência de endereços.

De acordo com o Denarc, o dinheiro das loterias de João e da esposa foi dividido em cinco partes. Muniz ficou com duas; Santa Fausta, com três.

O caso está na 1.ª Vara de Crimes Tributários, Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro da Capital, que decidiria se decreta ou não o bloqueio dos bens do contador. A Justiça negou pedido de prisão de Muniz.

Bnews

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios