CidadesSlide

Como funcionam os códigos de barras?

E não é de hoje que eles existem. O código de barras foi inventado no ano de 1952, por Joseph Woodland e Bernard Silver. Sua inspiração para o invento foi o Código Morse.

Se você sempre ficou curioso de saber exatamente como eles funcionam, nesse artigo eu vou te contar como surgiram. E não só isso, você ainda vai descobrir todo o mecanismo que envolve a criação de um código de barras.
E no final, se você tiver alguma dúvida, use o campo de comentários para fazer a sua pergunta, ok?

O que são os códigos de barras?

O código de barras é uma representação visual gráfica de uma sequência de números, utilizando linhas (barras) em branco e preto.

Presente em produtos e serviços do mundo todo, o código de barras possibilita que as informações sejam digitalizadas e lidas de forma rápida.

Existem diversos padrões no mundo para códigos, mas neste artigo vamos nos concentrar na codificação mais comum para produtos físicos utilizada em pontos de venda, o EAN-13.

E para que servem os códigos de barras?

Entre a produção e o consumo da empresa, os produtos se movimentam em uma cadeia logística.
Após a sua produção, eles são embalados, transportados, estocados e comercializados. Muitos são exportados para o mundo todo. Nesse caminho, passam por diversos armazéns, centros de distribuição, até chegarem a um ponto de venda e finalmente às mãos do consumidor final.

Os códigos de barras são impressos ou fixados na embalagem do produto. Por meio da sua leitura é possível, a partir de qualquer terminal no mundo, identificar informações importantes, como o país de origem, o fabricante e o tipo de produto. Isso em qualquer etapa de sua cadeia logística.

Imagine que antes de existirem códigos de barras, as informações eram digitadas manualmente ou com o emprego de cartões perfurados. Haja trabalho!

Além da necessidade de recursos humanos, esse é um processo muito lento considerando o volume de produtos que são transacionados e transportados no mundo, diariamente.

Os códigos de barras simplificaram esse processo, transferindo rapidamente as informações para o computador. A leitura das informações constantes no código de barras é feita por um scanner especial, o leitor de código de barras, que emite um feixe de luz e decodifica as informações.

A representação do código de barras

O código de barras é uma representação binária, onde as barras brancas, que refletem a luz, têm valor 0. E as barras pretas, que absorvem a luz, têm valor 1.

Existem diversos padrões de códigos de barras e o mais utilizado no Brasil é o EAN-13, que é composto de 95 barras, lado a lado.

A partir da combinação dessas barras, são criadas ainda variações dos números de 0 a 9, com quantidades pares ou ímpares de barras pretas.

Veja na figura abaixo:

Barras longas

Todo código de barras inicia-se com um conjunto formado por barras pretas maiores, que delimitam o início do código. Essa mesma representação é encontrada no fim do código. E ainda, um conjunto semelhante com 5 barras é colocado no meio do código, separando os lados direito e esquerdo da representação gráfica. O código de barras se divide em dois grupos de 6 números e mais um dígito, à esquerda.

Lado esquerdo

No lado esquerdo, após as duas barras maiores, o primeiro número sempre segue o padrão de representação com um número ímpar de barras pretas. Depois, a representação dos números pode seguir com barras pares ou ímpares.

 

Lado direito

Já no lado direito, a regra é que cada número de 0 a 9 sempre recebe uma representação com uma quantidade par de barras pretas. Isso diferencia os dois lados, pois no lado direito não há representações com número ímpares de barras.

Esse detalhe é fundamental para que o scanner, ao decodificar os grupos, possa identificar se o código está sendo lido na direção certa. E assim, saber se o código está na posição correta para leitura ou de cabeça para baixo.
Ficou fácil entender como o leitor nunca erra, não importando a posição que passamos o código? Mais adiante você vai saber como é formado o código de barras.

Continuemos as descobertas…

Outras informações presentes no código de barras

Dentro do código ainda encontramos mais informações catalogadas. Cada fabricante tem um código próprio e cada produto desse fabricante, também. O cadastro dos números atribuídos a cada produto é armazenado em um servidor global, então, o produto poderá ser identificado em qualquer lugar do mundo.

Em uma loja ou supermercado, um código de barras pode informar o peso, o preço e até mesmo a validade de produtos, de acordo com sua codificação própria. No site blogempresa, você tem acesso a mais formatos para entender os seus produtos.

Definitivamente, códigos de barras simplificam a transferência de informações complexas, do meio físico para o meio digital e também entre sistemas, possibilitando a agilidade nas negociações e a rastreabilidade de produtos e cargas.
Aposto que depois dessa leitura, o bip do caixa do supermercado terá um novo significado para você.
Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar