Cidades

Clima é de "perplexidade", diz Otto Alencar sobre Delcídio

“O quadro é de perplexidade. A crise entrou célere no Senado”. Foi dessa forma que o senador Otto Alencar (PSD-BA) reagiu ao comentar a prisão do líder do governo na Casa Delcídio Amaral (PT-MT). Lembrou que o Congresso Nacional está grandemente afetado já que, além do líder do governo no Senado preso, o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha está sendo acusado de corrupção e sendo julgado no Conselho de Ética.
 
Alencar disse que soube da prisão de Delcídio logo pela manhã, ao acessar as primeiras notícias do dia. Informou que esteve conversando com o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) sobre como a Casa vai tratar do caso. “Ele está esperando o despacho do Supremo sobre a prisão com as justificativas. A partir daí será marcada a sessão onde se julgará a manutenção ou não da prisão”, disse.
 
Conforme o senador baiano o que se discute no Senado é apenas o modus operandi da prisão. “Ninguém quer isentá-lo de culpa, a questão é que ele foi preso sem poder se defender. Precismos ver as provas de que ele estava obstruindo uma investigação, o que teria motivado a prisão”, disse. Ele acha que a sessão especial para tratar o caso será realizada ainda nessa quarta.
 
Otto Alencar lamenta que as crises “moral, política e econômica” tenha feito o país “perder o ano de 2015”. E o pior, na sua avaliação é que, isso acaba “contaminando” o próximo ano. (A Tarde)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo