Geral

Cliente da Coelba reclama após receber em março conta a vencer no mês de maio, em Ipiaú

Reclamações contra companhias de energia elétrica por cobranças por estimativa – quando a empresa deixa de fazer a leitura do relógio marcador e emite uma conta ponderando uma média de consumo –  têm se avolumado nos órgãos de defesa do consumidor espalhados no Brasil.

O morador do bairro Antônio Lourenço, em Ipiaú, Idelcarlos Pereira Bezerra, também é um dos que deve procurar os seus direitos após receber no mês vigente (março), uma conta a vencer no dia 06 de maio.

Apesar de não ter sido feito a leitura (prevista no talão para o dia 15 de abril), o valor da conta a vencer no mês de maio é mais que o dobro das anteriores, inclusive a vencer em abril. O consumidor ipiauense afirma que é a primeira vez que isso ocorre em sua residência.

Segundo apurou nossa reportagem, em casos semelhantes ao de Idelcarlos, as companhia elétricas cobram por estimativa quando têm dificuldade de acesso à residência do consumidor, quando há defeito no medidor ou ainda em caso de indisponibilidade de fiscal para fazer a leitura.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autoriza distribuidoras a estimarem a fatura por até três meses consecutivos. No entanto, Idelcarlos assegura que não há nenhuma dificuldade em visualizar o consumo de sua casa através do contador que fica na parede do lado de fora do imóvel, também com ótima visualização do painel digital.

A reportagem não conseguiu contato com a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba). *Reportagem/Giro Ipiaú

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo