GeralMundo

Cientista que pesquisava vacina contra coronavírus é achado morto na Rússia

Um cientista que integrava uma equipe escocesa que pesquisava uma vacina contra a Covid-19 foi achado morto na cidade de São Petersburgo, na Rússia. A principal suspeita da polícia é que o russo Alexander Kagansky, de 45 anos, tenha sido esfaqueado durante uma briga. O corpo dele foi encontrado no pátio de um prédio, de onde ele supostamente teria caído da janela de um dos apartamentos após o ataque.

Conforme o site de notícias russo Fontanka, no dia da morte, que aconteceu no último sábado (19), Kagansky teria visitado um antigo colega de escola. Um homem suspeito do crime foi detido pela polícia, mas negou as acusações. Ele passou 48 detido, mas foi liberado na segunda-feira (21). O suspeito deve ser submetido a um detector de mentiras.

A polícia informou em relatório que caso a perícia aponte que o cientista teve uma morte violenta, um processo criminal por homicídio será aberto.

O portal The Moscow afirmou que Alexander Kagansky, especializado em estudos na área de oncologia, atuava com uma equipe da Universidade de Edimburgo, na Escócia, para desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus. Ele também já trabalhou no Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, em Maryland.

Na Rússia, ele liderou o Centro de Medicina Genômica e Regenerativa, da Universidade Federal do Extremo Oriente. Em nota, a instituição lamentou a morte do oncologista.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo