Cotidiano

China pede que países não atrapalhem o Talibã no Afeganistão

O Afeganistão não tem de ser pressionado pela comunidade internacional, defende o Partido Comunista da China (PCC). “A situação no Afeganistão, onde o Talibã retomou o poder 20 anos depois de ser deposto por uma invasão dos Estados Unidos, continua instável e incerta”, declarou Wang Wi, ministro das Relações Exteriores da China, na quinta-feira 19. “A comunidade internacional deveria incentivá-lo e guiá-lo em uma direção positiva, em vez de aplicar pressão”, acrescentou o chanceler a serviço do PCC.

Após a queda do governo do Afeganistão para o Talibã, a porta-voz do regime chinês, Hua Chunying, afirmou que seu país “respeita o direito do povo de decidir seu próprio destino e futuro e deseja seguir mantendo relações amistosas e de cooperação com o Afeganistão”. 

A retirada descoordenada de tropas militares norte-americanas fragilizaram o país, deixando-o exposto à ação de extremistas. O presidente dos EUA, Joe Biden, disse não se arrepender das estratégias que delineou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo