Saúde

Cerca de 10% das mulheres inférteis são portadoras de Endometriose

Com dor há 9 anos, a cantora Anitta relevou que foi diagnosticada com essa doença e passará por uma cirurgia


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que no Brasil 15% das mulheres ou sete milhões sofrem com a endometriose, sendo uma das principais causas de infertilidade nas pacientes.

“Por ter como um dos sintomas a infertilidade, muitas dessas mulheres têm o diagnóstico da doença apenas quando encontram dificuldade para engravidar. Mas, antes de fazer cirurgia, o importante é avaliar a reserva ovariana e, se ela estiver comprometida, a mulher tem a opção de congelar seus óvulos para preservar sua fertilidade”, alerta a ginecologista Dra. Carla Iaconelli, especialista em Reprodução Humana.



Segundo a Dra. Carla, a relação da infertilidade com endometriose deve-se provavelmente à distorção na anatomia provocada pela doença, com aderências e inflamações pélvicas, que dificultam a implantação do embrião e também na qualidade dos óvulos. Em muitos casos, o diagnóstico tardio pode causar infertilidade, pois há o acometimento das trompas, além de alterações hormonais e imunológicas. A mulher pode optar pelos tratamentos de reprodução humana e indução da ovulação, sempre realizados por um especialista da área.

“A doença diminui as chances de engravidar entre 36% e 12%. A taxa mês de fecundidade de mulheres com 20-30 anos fica em torno dos 25%. Depois dos 35 anos, cai para menos de 10%. A partir de 40 anos, a queda da função reprodutiva é muito grande. De forma, o ideal é a mulher fazer o congelamento de óvulos entre os 31 a 35 anos. As mulheres na faixa entre 36-40 anos também podem ser beneficiadas, porém com resultados menores de gestações. E com 40 a 50 anos, o sucesso da técnica é mais raro, pois a fertilidade está na fase de rápido declínio”, ressalta a especialista em reprodução humana.

Infertilidade atinge 15 % da população global, mas tem tratamento. Segundo a OMS (últimos dados são de 2018), no mundo, há cerca de 50 milhões de pessoas com diagnóstico de infertilidade onde, desses, oito milhões são brasileiros. 

Os tratamentos propostos à infertilidade são:

– Coito programado;

– Inseminação artificial;

– Fertilização in vitro;

– Doação de óvulos e de espermatozoides.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo