BrasilGeral

Celulares recolhidos e ataques a ACM Neto: PT-BA se reúne pela 1ª vez após pandemia

O Partido dos Trabalhadores da Bahia (PT-BA) se reuniu pela primeira vez presencialmente após dois anos de pandemia no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), na manhã deste sábado (16). O evento foi cercado de cuidados para evitar vazamentos.

Na chegada, os convidados precisavam se registrar na recepção e entregar os seus celulares. Uma equipe de apoio guardava os aparelhos em sacos plásticos e os etiquetava. Jornalistas não tiveram acesso ao auditório. Nem mesmo fotógrafos dos veículos de imprensa foram autorizados a entrar no local.

Segundo a equipe de comunicação do partido, a reunião foi convocada para “discutir a construção partidária e a organização interna, além da conjuntura política na Bahia e no Brasil, o ‘Fora Bolsonaro’ e a preparação do PT para as eleições gerais de 2022”. O tom crítico contra o presidente, aliás, era percebido logo na entrada: uma mesa repleta de adesivos e panfletos com críticas ao presidente estava posta.

A grande estrela do encontro foi o senador Jaques Wagner (PT), que discorreu sobre uma série de assuntos em uma breve coletiva de imprensa no jardim da Casa legislativa. Na ocasião, garantiu que a chapa de 2022 será discutida coletivamente. “O nosso grupo não tem dono. Tem lideranças e líderes. Isso aqui não é samba de uma nota só”, ironizou.

Ele também falou sobre o ex-prefeito de Salvador e potencial adversário na corrida ao Governo do Estado, ACM Neto (DEM). “Ganhei em 2006, ninguém achava que era possível, Rui ganhou e ninguém achava. Alguns, às vezes escrevem ‘mas agora vocês tem oposição’. Paulo Souto não era oposição? Era governador e ia para a reeleição contra Rui em 2014”, lembrou.

O presidente estadual do partido, Éden Valadares, celebrou o reeencontro com os militantes da sigla. “É uma alegria a gente se reencontrar. Muitos membros do diretório são do interior e há muito tempo a gente não se vê”, ressaltou.

Braço direito de Wagner, Éden também cutucou Neto. “Vamos começar uma conversa sobre as eleições 2022. A oposição, desde dezembro do ano passado, está ansiosa tentando antecipar esse debate. Nós do PT estamos tranquilos”, alfinetou. 

O tom, a partir de agora, tende a subir.

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo