Cotidiano

Cartilha do governo sugere que profissionais do sexo façam trabalho online

Uma cartilha disponibilizada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, chefiado pela ministra Damares Alves, orienta que profissionais do sexo utilizem alternativas em meio à pandemia do novo coronavírus. Uma delas é prestar o serviço online.

“Mas não é na crise que nascem as boas ideias? Se tiver que trabalhar, converse com seus clientes, tente a opção do serviço virtual”, diz o documento.

A cartilha foi direcionada para o público LGBTQI+ e traz outras recomendações para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Entre elas, evitar compartilhar cigarro e copos, e substituir socialização presencial por aquela virtual, além da higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel, e distanciamento social.

A cartilha lembra que os hospitais estão cancelando cirurgias eletivas, entre elas as do processo de troca de sexo, por isso a importância de consultar o médico sobre a remarcação do procedimento. Outra orientação do ministério é que seja denunciado para o Disque 100, caso precise de atendimento médico e sofra discriminação na unidade de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar