Bahia

Camaçari: Gêmeos são brutalmente agredidos por andarem abraçados; um não resistiu

Dois irmãos gêmeos foram espancados por cerca de oito pessoas, na madrugada do último domingo (24), quando deixavam o Camaforró, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O motivo da ação criminosa: homofobia, segundo a delegada que cuida do caso Maria Tereza. “Pensaram que eles fossem um casal homossexual. Os agressores e as vítimas não se conheciam e não tiveram nenhuma briga anterior, por isso acho que a motivação seja a homofobia”, explicou a titular da 18ª  delegacia de polícia. A vítima, José Leonardo da Silva, de 22 anos, não imaginava que o gesto inocente de caminhar abraçado com seu irmão gêmeo, José Leandro da Silva, despertaria a ira dos agressores. Segundo reportagem do A Tarde, Leonardo morreu no local ao receber várias pedradas na cabeça, enquanto Leandro foi levado ao Hospital Geral de Camaçari com um afundamento na face, mas não corre o risco de morrer e já recebeu alta. Os agressores, que não tinham passagem pela polícia, foram presos no mesmo dia do crime e estão custodiados na 18ª DP, em Camaçari. A polícia indiciou três das sete pessoas detidas. Douglas dos Santos Estrela, de 19 anos; Adriano Santos Lopes da Silva, de 21 anos; e Adan Jorge Araújo Benevides, de 22 anos, foram autuados em flagrante por homicídio qualificado (por motivo fútil) e formação de quadrilha. Diogo dos Santos Estrela, irmão de Douglas, está foragido. “Estamos no século 21 e matar uma pessoa porque é homossexual é um absurdo. Um jovem pagou com a vida porque foi confundido com um gay”, condenou a delegada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo