Cidades

Bumlai e Baiano ficam frente a frente pela primeira vez em acareação na PF

FERNANDO BAIANO E BUMLAIO pecuarista José Carlos Bumlai e o lobista Fernando Baiano vão ficar frente a frente, pela primeira vez desde a prisão do amigo de Lula, em acareação na Polícia Federal.

O lobista aponta Bumlai como um intermediário do PT ligado ao Planalto no esquema de corrupção da Petrobras. A acareação está amrcada para janeiro, mas a data foi mantida em sigilo. Baiano relatou, em delação premiada, que repassou R$ 2 milhões ao pecuarista; recursos estes que teriam sido usados para pagar uma dívida imobiliária de um apartamento de uma nora de Lula. Bumlai nega que tenha pago alguma dívida de familiares do ex-presidente.

Lula também negou qualquer tipo de envolvimento e de seus familiares em transações financeiras com os investigados da Lava Jato.

Os investigadores também querem esclarecer o papel do ex-ministro Antonio Palocci numa transação de propina para a campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) em 2010. Em depoimento, Bumlai negou ter promovido uma apreximação entre Palocci e Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras. Baiano diz que foi Bumlai quem fez a ponte entre os dois.

Os dois serão ouvidos no inquérito que investiga o suposto pagamento de R$ 2 milhões a Palocci para abastecer a campanha presidencial de 2010. O inquérito está em Curitiba desde março, quando o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, remeteu as investigações para o juiz Sérgio Moro. A defesa do ex-ministro nega as acusações.

BN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo