COVID-19SaúdeSlide

Brasil é único pais a recomendar tratamento precoce da covid, médicos divergem sobre o assunto

Maioria da população defende autonomia médica para prescrição de medicamento do kit covid, chamado de tratamento precoce.

O chamado tratamento precoce, contra à covid-19 tem rendido discussões no Brasil e ganhado as páginas de jornais constantemente, pois não falta quem o defenda, bem como o critique.

Quando o assunto é covid, toda e qualquer fala que se faça, haverá concordâncias e contestações, existem os que dizem que o isolamento social “lockdown” é o melhor até que uma parcela da população esteja imunizadas contra o novo coronavírus, mas há também os que atestam que isso não adianta e pasmem até médicos se desentendem sobre o assunto, que aparentemente parece superado com a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O chamado ‘Kit Covid’ que inclui medicamentos como ivermectina, azitromicina, cloroquina e hidroxicloroquina é defendido por políticos, principalmente os alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), esses remédios fazem parte do “tratamento precoce para covid”, que estudos e especialistas dizem que não surte efeito no enfrentamento da doença.

Infectologistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), realizaram recentemente uma pesquisa para avaliar a eficácia do “tratamento precoce”. Segundo Ion Mascarenhas de Andrade, do Departamento de Infectologia, analisando dados de Natal – RN, é possível atestar que não tem eficácia, o município usa os ‘kit covid’. Quem também critica o tratamento precoce é o infectologista e professor Henio Lacerda, segundo ele, em nenhum lugar do mundo com exceção do Brasil existe tal recomendação, veja aqui.

Após um estudo da Universidade de São Paulo (USP), e do Hospital da Universidade de Campinas correlacionar o uso indiscriminado do medicamento ivermectina a casos de pacientes que desenvolveram graves lesões no fígado, demandando até a necessidade de transplante, o assunto voltou a protagonizar debates em redes sociais.

A preconização de kit covid levou o médico Gerson Salvador a chamar colegas de profissão de pilantras, covardes, descarados e sádicos.

Já o médico Albert Dickson de Lima, oftalmologista e político filiado ao Partido Republicano da Ordem Social, defende o kit covid e o tratamento precoce. Segundo ele é mentira que uso desses medicamentos, como ivermectina causam problemas ao fígado.

O grupo intitulado Médicos pela Vida – Covid-19 defendem o uso da cloroquina, ivermectina, zinco e vitamina D contra a doença, segundo eles a defesa desses medicamentos está ancorada em estudos científicos atualizados.

A comunidade científica diz que não tem eficácia, mas existem as contestações, enquanto isso o que se percebe na população é o desejo que o médico tenha autonomia para indicar uso off-label (quando um medicamento é usado para um fim diferente do descrito na bula). Pesquisa realizada pela Gazeta do Povo indicou que 89% acham que essa é melhor alternativa, 11% foram contrários.

Enquanto médicos não chegam a um entendimento, o Brasil segue registrado alto número de novos casos e óbitos, nesta segunda-feira (29), foram 1.660 vidas perdidas para a doença e 38.927 novas infecções identificadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo