BrasilGeral

Brasil busca obter doses excedentes da Oxford/AstraZeneca para tentar acelerar vacinação

O Ministério da Saúde deu início a uma operação internacional para tentar acessar excedentes de imunizantes em outros países.

Depois de passar um pente-fino,  governo avaliou que apenas dois países hoje devem contar com excedentes significativos para envio de imunizantes ao exterior nos próximos meses: Estados Unidos e Reino Unido.

Em comum, ambas nações estão em estágio avançado de vacinação e contam com estoques que poderiam ser direcionados ao exterior em pouco tempo, segundo informações da Folha de S.Paulo.   Além disso, Washington e Londres estão pressionados a ajudar países aliados para tentar compensar o avanço da agressiva diplomacia da vacina promovida pela China.

Nas últimas semanas, o Itamaraty também consultou países como Canadá e Austrália, após receber informações de que eles poderiam contar com estoques disponíveis. Mas recebeu como resposta que os imunizantes hoje nesses locais não estariam liberados para exportação no curto prazo. Recentemente, por exemplo, o Brasil perguntou à Austrália sobre um possível excedente de doses da AstraZeneca. Mas o país da Oceania afirmou que pretende priorizar países da região e ainda utilizar parte das vacinas em sua própria população.

Desse modo, o foco do Ministério da Saúde é buscar possíveis excedentes da vacina de Oxford/AstraZeneca, que já tem aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e é produzida no Brasil

Isso facilita não apenas os trâmites de importação como abre as portas para que o país ofereça aos possíveis exportadores a devolução dos imunizantes no futuro — a partir da fabricação pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Os Estados Unidos têm disponíveis cerca de 60 milhões de doses da AstraZeneca, mas elas não foram utilizadas para a proteção da população local nem receberam aval das autoridades sanitárias americanas. No entanto, o envio delas para fora dos EUA depende de inspeção de qualidade promovida por autoridades americanas, processo ainda sem prazo definido para ser concluído.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo