Brasil

Bolsonaro quer eleger general no MEC e militarizar ensino no Brasil

O pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro pretende tornar praxe o rígido padrão disciplinas das instituições de ensino militarizadas no país. Atualmente, das 147 mil unidades públicas de ensino básico, aproximadamente 0,1% estão sob comando militar.

Bolsonaro quer fechar parcerias com as redes municipal e estadual para aplicar o momento, em eventual gestão. De acordo com a coluna ‘Poder’, da Folha de S. Paulo, o deputado reconhece que não é possível cobrir a malha de ensino em sua totalidade, até porque “faltariam recursos”.

 

Para a liderar o Ministério da Educação (MEC), Bolsonaro escolheria um general, caso fosse eleito. Segundo ele, indicaria uma pessoa que “represente autoridade, amor à pátria e respeito à família”, diz.

Bolsonaro aproveita para criticar titulares recentes da pasta e cita dois petistas. “[Fernando] Haddad? Pai do ‘kit gay’ [projeto para discutir orientação sexual nas escolas]. Aloizio Mercadante manteve a mesma política”, diz.

Noticiasaominuto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo