Cotidiano

Bolsonaro critica ditadura cubana: ‘E tem gente no Brasil que apoia’

Em conversa com apoiadores ao deixar o Palácio da Alvorada nesta segunda-feira, 12, o presidente Jair Bolsonaro comentou as manifestações de cubanos por liberdade, registradas ontem no país caribenho.

“[Os cubanos] Foram pedir liberdade. Sabe o que tiveram ontem? Borrachada, pancada e prisão. E tem gente aqui no Brasil que apoia Cuba, que apoia Venezuela… Gente que foi várias vezes para Cuba tomar champanhe com [Fidel] Castro, foi para a Venezuela tomar uísque com o [Nicolás] Maduro. E tem gente aqui que apoia esse tipo de gente. É sinal de que querem viver como os venezuelanos, como os cubanos”, afirmou Bolsonaro.

“É o comunismo. O cara prega igualdade, mas todos são iguais na pobreza. Alguém sabe quanto é salário mínimo em Cuba? 20 dólares. Cem reais. Na Venezuela está atualmente em cinco dólares. Você tem que pegar uma sacola de dinheiro para comprar pão, se achar pão”, prosseguiu o presidente. “Temos problemas no Brasil. Quem não tem problema em casa? Imagina um município, um Estado, o Brasil. Inteligente é quem aprende com erros dos outros. Idiota aprende com próprios erros. Imbecis não aprendem nunca.”

“É o comunismo. O cara prega igualdade, mas todos são iguais na pobreza. Alguém sabe quanto é salário mínimo em Cuba? 20 dólares. Cem reais. Na Venezuela está atualmente em cinco dólares. Você tem que pegar uma sacola de dinheiro para comprar pão, se achar pão”, prosseguiu o presidente. “Temos problemas no Brasil. Quem não tem problema em casa? Imagina um município, um Estado, o Brasil. Inteligente é quem aprende com erros dos outros. Idiota aprende com próprios erros. Imbecis não aprendem nunca.”

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo