Cotidiano

Bolsonaro confirma indicação de André Mendonça ao STF

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou que o atual advogado-geral da União, André Mendonça, será o indicado para ocupar a vaga do ministro Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal (STF). 

O magistrado deixa o cargo nesta segunda-feira (12) ao completar 75 anos de idade. De acordo com o jornal Correio Braziliense, Bolsonaro disse que o nome de Mendonça será publicado no Diário Oficial da União (DOU) nesta noite.

“Olha só, vocês sabem que da última vinda aqui, o Fux pediu para que eu só apresentasse o nome do futuro indicado depois da aposentadoria do senhor Marco Aurélio. Nós hoje devemos apresentar à noite o nome sim, do André Mendonça. Como tem um DOU (Diário Oficial da União) especial hoje para mais outras coisas, eu pedi que após a reunião com o senhor ministro Fux fosse publicada a indicação do senhor André Mendonça”, disse o presidente.

André Mendonça será sabatinado pelo senadores, em data a ser definida pelos parlamentares. O indicado será entrevistado em uma comissão especial criada para tratar do tema. 

O chefe da AGU tem boa aceitação entre os magistrados da Suprema Corte do país, porém, no Senado, existe uma indisposição com o governo, o que pode atrasar a chancela ou recusa da escolha do presidente pelo parlamento.

André Mendonça

André Mendonça é pastor da Igreja Presbiteriana Esperança de Brasília. Nos últimos meses, quando estava no comando do Ministério da Justiça, ele se envolveu em polêmicas ao utilizar a Polícia Federal para perseguir opositores do governo, por meio da abertura de inquéritos com base na Lei de Segurança Nacional. Até o momento, todas as investigações abertas pela PF a pedido de Mendonça contra críticos do presidente foram arquivadas.

Segundo o Correio Braziliense, ele é visto entre os colegas como um homem de fé, mas que não costuma misturar os versículos da Bíblia com os artigos da Constituição. No entanto, este costume foi quebrado nos últimos meses, quando ele chegou a usar trechos do livro sagrado aos cristãos como argumento em processos.

O presidente Jair Bolsonaro acredita que tem votos suficientes no Senado. “Eu trabalho sim, eu converso sempre com senadores. O André tem feito também a peregrinação lá no Senado. Na contagem dele, mais dele do que a minha, porque ele tá mais ligado com os senhores senadores, existe sim uma grande possibilidade de ser aceito”, disse.

“E pelo que tudo indica, a cada dia que passa, ele ganha mais adeptos, tá ok? E é um ministro que pode ter certeza, vai ser… em chegando aqui, ele é sim extremamente evangélico, ele é pastor evangélico já falei que só faço um pedido para ele, que ele falou que não precisava ter feito, que uma vez por semana ele comece a sessão com uma oração”, completou Bolsonaro.

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo