Política

Bolsonaro: ‘A conta do fique em casa está chegando’

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que a conta do “fique em casa” está chegando e que vai ficar mais alta ainda no mundo todo. Ele conversou na manhã desta segunda-feira, 11, com jornalistas no Guarujá, no litoral de São Paulo.

“A conta tinha que ser paga um dia”, observou. “No Brasil, conseguimos manter a economia viva. O homem do campo trabalhou, no decreto de atividades essenciais, coloquei o máximo de categorias possíveis, sempre fui contra ao ‘feche tudo’”, disse Bolsonaro. “Os prefeitos e governadores ganharam o monopólio de fechar tudo, inclusive em manter em casa quem não tinha renda.”

Bolsonaro voltou a citar que o Brasil foi um dos países que menos sofreram com a pandemia, e “é o que melhor está se saindo na questão econômica no pós-pandemia”. “Não medimos esforços para gastar dinheiro do povo para atender aos mais necessitados, terminamos 2020 com mais gente com carteira assinada que em 2019, isso é quase que um milagre”, frisou.

Em relação ao veto do projeto de lei que estabelecia a distribuição “gratuita” de absorvente para as pessoas vulneráveis, o presidente voltou a dizer que, se o sancionasse, estaria cometendo crime de responsabilidade. “A autora do projeto — deputada federal Marília Arraes (PT-PE) — alega um gasto em torno de R$ 100 milhões, mas é muito mais que isso. Alguém tem de transportar para o Brasil, tem um gasto, vai ser muito mais que isso”, explicou. “Se o Congresso derrubar o veto, vou tirar dinheiro da saúde e da educação, tem que tirar de algum lugar” afirmou Jair Bolsonaro.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo