Cotidiano

Blogueiro bolsonarista diz que Damares era amante de pastor

O blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio disse em entrevista para o site Metrópoles, que a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Regina Alves, manteve um relacionamento extraconjugal com o pastor Humberto Lúcio Lima por cinco anos.

Ainda de acordo com Eustáquio, a filha do pastor trabalha na Secretaria de Igualdade Racial e deseja “a morte do pai”. O blogueiro afirma que enviou uma carta a pastores pedindo que eles ajudassem Damares a “resolver o problema”, mas sem alarde. Em entrevista para a revista Veja, a ministra assumiu o relacionamento, mas disse que não sabia que Humberto era casado.

Além disso, Eustáquio acusa Damares de perseguição após ele ter denunciado um suposto caso de corrupção na pasta em fevereiro de 2020. A ministra teria demitido uma das três pessoas acusadas pelo blogueiro, após o caso sair na imprensa. Segundo ele, Damares ameaçava constantemente demitir sua esposa de uma das principais secretarias do ministério.

O bolsonarista, que é  investigado pelo STF no inquérito dos atos antidemocráticos, diz ter sido vítima de uma armação de Damares para ser preso, já que ele teria pedido uma reunião com a titular da pasta que acabou acontecendo no ministério, descumprindo a ordem de prisão domiciliar que Eustáquio cumpria.

Segundo Eustáquio, o chefe de gabinete de Damares encaminhou um ofício ao ministro do STF Alexandre de Moraes alertando sobre um “provável descumprimento de decisão judicial”. Três dias depois, Moraes decretou uma nova ordem de prisão.

“Foi uma armação. E foi, possivelmente, porque Damares já sabia que eu tinha informação sobre o relacionamento extraconjugal dela e porque ela sabia que eu iria confrontá-la sobre isso”, afirmou Eustáquio ao site.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo