Entretenimento

Blogueira vítima de abuso sexual na infância pede que pastor amigo de Safadão seja investigado

A digital influencer Evelyn Regly utilizou seu perfil no Twitter na tarde desta segunda-feira (26) para solicitar que o pastor André Vitor seja investigado. Mais cedo, o religioso apareceu abraçando uma criança em um vídeo publicado pelo cantor Wesley Safadão em seu Instagram. A youtuber relembrou ainda o fato de ter sido vítima de abuso sexual durante a infância e ressaltou que o homem responsável pelos abusos contra ela também era de “confiança”. 

“Eu fui abusada na infância pelo irmão de criação da minha mãe. Uma pessoa extremamente ‘confiável’, do nosso convívio? Ele chegava exatamente assim ‘disfarçando’, ‘sorrindo’ e ‘amigável’. Ninguém desconfiou dos abusos até o primeiro contar. Todas as vítimas crianças inocentes”, afirmou Evelyn. 

Nas imagens publicada por Safadão, André Vitor aparece abraçando uma menina que estava de costas para ele. Em determinado momento do vídeo, o pastor puxa a camisa para baixo da cintura, atitude que parte do público interpretou como uma tentativa de esconder uma suposta “excitação”. 

“Na dúvida, investiguem até o fim! Não tive ninguém pra investigar pra mim? Pois ninguém desconfiou dos 6 aos 10 anos praticamente. Não se calem, não se omitam! Investiguem!”, orientou a influenciadora. 

“Não é levantar falso testemunho, mas é inaceitável! Investiguem, vão até o fim! Depois pode ser tarde demais, o estrago já pode ter sido feito! Eu, exemplo, não esqueço nunca. Já fiz terapia, já aprendi lidar melhor com tudo o que passei na infância, mas não esqueço”, acrescentou Evelyn. 

A digital influencer questionou ainda o motivo pelo qual as imagens do suposto abuso foram apagadas do perfil de Wesley Safadão, onde inicialmente foram publicadas. “Se não teve nada demais, por que os stories foram apagados? Investiguem esse homem já”, pediu a youtuber. 

Após a repercussão do vídeo e as diversas acusações contra o pastor André Vitor, Wesley Safadão e a esposa, Thyane Dantas, se manifestaram em defesa do religioso e afirmaram que tudo não passa de uma “injustiça”. 

Bnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo