Cotidiano

Bellintani rechaça uso de camisa do Bahia por Bolsonaro: ‘Nos relacionou a 10 mil mortes’

Presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani declarou nesta quinta-feira (14) que não aprovou o uso do uniforme do time por Jair Bolsonaro em passeio de moto aquática no último final de semana. O presidente vestiu a cama do clube e foi praticar a atividade recreativa no mesmo dia que o Brasil ultrapassou a marca de 10 mil mortos pelo novo coronavírus. 

“Queremos estar associados a notícias positivas e ao enfrentamento à problemas sociais graves”, disse o presidente do clube em entrevista ao Isso é Bahia. “Foi ruim ver a camisa do Bahia relacionada ao momento das 10 mil mortes, mas cada um usa a camisa do Bahia e não posso condenar o presidente da República. Dentro da torcida temos quem votou em A ou B”, ponderou. 

O clube tem ganhado destaque nacional na imprensa durante a gestão de Bellintani por realizar campanhas afirmativas e humanitárias. Nos últimos meses, o Bahia encampou discursos contra o assédio, de reconhecimento da paternidade e de combate a LGBTfobia em estádios. 

Quanto ao isolamento social como forma de combater o coronavírus, o presidente do Bahia foi enfático: “O time é parceiro de campanhas que defendem a política de isolamento na lógica de quem pode ficar em casa. O Bahia é parceiro dessas campanhas que pregam o avanço social equilibrado e justo”. 

Leandro Aragão / Lucas Arraz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo