Geral

Bahia tem mortes relacionadas a fungo que necrosa o rosto

A Bahia registrou duas mortes por suspeita de mucormicose, doença conhecida como fundo negro. A última morte ocorreu na sexta-feira (24), no município de Paramirim, no sudoeste da Bahia. A doença vem sendo associada ao coronavírus desde que milhares de pessoas na Índia desenvolveram a enfermidade. As informações são do jornal CORREIO.

Além de Paramirim, o outro caso aconteceu na cidade de Baianópolis, que fica na região oeste do Estado. A vítima foi um homem de 44 anos, vítima de fungo negro em 9 de maio deste ano.

Em 2020, o Brasil registrou 36 casos da doença, segundo o Ministério da Saúde. Neste ano, são 82 pessoas diagnosticadas até o último dia 14 de setembro. Desse total, 42 casos tiveram coinfecção por coronavírus. VNNotícias com informações do Correio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo