Cotidiano

Assassino de Eliza Samúdio, ex-goleiro Bruno culpa mídia por aposentadoria do futebol

Condenado pelo assassinato da modelo Eliza Samúdio, ocorrido em julho de 2010, o agora ex-goleiro Bruno culpou a mídia por sua aposentadoria. Segundo o Extra, o ex-jogador agora atua no mercado financeiro, como trader.

“Eu teria condições para continuar jogando, meu preparo físico é bom. Eu tinha a intenção, depois de ter enfrentado a situação que todo mundo já conhece, de dar a volta por cima, de mostrar que todo ser humano é capaz de recomeçar. O ser humano é maior que seu próprio erro. Eu tinha, sim, a vontade de continuar no futebol, até porque é um sonho de criança, que foi realizado. Infelizmente, não consegui. Deixei isso em terceiro ou quarto plano por causa da pressão midiática. Onde eu saio, aonde eu vou, eu arrasto multidões. Sou abraçado, acolhido, principalmente no Rio de Janeiro. Então, o que mais pegam no meu pé é a questão midiática”, afirmou Bruno.

Ele foi condenado a 22 anos e três meses de prisão por causa do crime que cometeu. Após cumprir uma parte, foi para regime semiaberto, e tentou voltar aos gramados. Bruno atuou por Boa Esporte, Poços de Caldas (ambos de Minas Gerais), Rio Branco-AC e Esporte Clube Atlético Carioca. Em janeiro de 2020, o Fluminense de Feira, do interior da Bahia, chegou a sondar o goleiro, mas desistiu por causa da repercussão negativa.

“O futebol mudou muito. Hoje eles olham para essa questão de imagem, o jogador bad boy não é enxergado como era antigamente, o futebol mudou muita coisa nesse sentido. Então a mídia meio que colocou sobre o Bruno uma prisão perpétua, como se ele não pudesse recomeçar. Sendo que a nossa legislação fala que a gente tem que ser ressocializado, com trabalho, para ser o provedor da casa. No meu caso não. Infelizmente enterraram meu sonho, meus objetivos, minha profissão”, opina Bruno.

O responsável pelo assassinato de Eliza ainda reclamou por não fazerem um post com a foto dele no dia do goleiro. “Eu fico muito triste quando chega o dia do goleiro e não postam uma foto do Bruno. Eu vejo torcedor cobrando isso. É isso que me deixa chateado. Independente do que tenha acontecido com a minha vida pessoal, a Justiça me condenou, não existe prisão perpétua no Brasil, eu cumpriu, estou tentando me reerguer, e eles postam foto de todos os goleiros, menos a do Bruno”, disse.

Sem cumprir as obrigações legais, como pensão alimentícia, o ex-goleiro ainda não conheceu Bruninho, e não teve autorização da Justiça para realizar um exame de DNA. *Bahia Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo