Entretenimento

Artesã que virou meme na Globo processa cem marcas: ‘Achei bagunça demais’

O que era para ser apenas “três reais” pode sair muito mais caro para cem marcas que estão sendo processadas pela artesã Raquel Motta do Amaral, que virou meme nas redes sociais após sua participação no programa ‘É de Casa’.

A moça, que ganhou as redes sociais e se tornou um dos vídeos mais procurados da internet em 2019, entrou na Justiça contra cem empresas que usaram a sua imagem de forma indevida para fins comerciais.

Em entrevista ao site ‘Uol’, a artesã contou que se assustou com o uso exacerbado da sua imagem. “Comecei e ficar preocupada, aí vi minha imagem em propaganda de motel. Achei bagunça demais”.

A advogada Cristina Luz, responsável pelo caso de Raquel, explica que o processo, que corre na Vara Cível do TJ-RJ, em segredo de Justiça, pede a exclusão imediata de todas as publicações indevidas no prazo de 72 horas sob pena de R$ 1.000,00 além de indenização por dano moral e material.

“Foram muito mais de cem empresas. Distribuímos cerca de 80 ações, mas a cada dia encontramos mais empresas que usaram a imagem dela. Esse número só tende a crescer. Violaram a imagem, utilizam o rosto, a voz, adulteraram as falas tanto dela quanto da Ana Furtado. Foi devastador no sentido de achincalhar a imagem dela, porque há empresas das quais ela nem sabia, como motéis”.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar