Geral

Araras azuis foram mortas em Santa Brígida, denuncia entidade ambiental

ARARAS AZULO Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), denunciou, em nota, a suposta morte de duas araras-azuis-de-lear por arma de fogo, na localidade de Poço de Carteira, no município de Santa Brígida, nordeste do estado. De acordo com a entidade de preservação ambiental, há dois meses agricultores de Jeremoabo alertam sobre o perigo dessa área, onde as aves se alimentavam das plantações de milho. “Demais é a falta de compromisso de todos os órgãos institucionais afins (federais, estaduais, ou municipais)”, reclama o Cemave. O órgão realiza a contagem dos animais no estado. Considerada uma das aves mais raras do mundo, a arara-azul-de-lear está criticamente ameaçada de extinção. O risco de desaparecimento é basicamente em função de sua captura e comércio ilegal, além da perda de seu habitat, na caatinga arbórea do nordeste do estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar