Cidades

Aprovado reajuste salarial para professores da rede municipal de ensino de S. A. de Jesus

JUSCILENE BARRETOA diretora do órgão APLB Sindicato em Santo Antônio de Jesus, Juscilane Barreto relatou uma importante novidade para os professores da rede municipal: o reajuste salarial, aprovado pela Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus. A professora explicou que no final do mês de Dezembro foi entregue a pauta de reivindicação da categoria, houveram algumas negociações, cujo consenso não foi obtido e o assunto foi finalizado com o cumprimento do PSPN (Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério Público da Educação Básica), referente ao piso nacional pago apenas aos docentes, o qual não abrange outros profissionais de educação que possuem curso de magistério. “A administração municipal primeiramente ofereceu aos docentes com nível superior (Nível 1) um aumento percentual de 6,6%, o grupo não aceitou, depois 9% de acréscimo foram oferecidos, daí a categoria levou o assunto à Assembleia que aceitou com uma condição: rever o atual plano de carreira, criar o Estatuto do Magistério que não existe, reajustar a regência de classe e ofertar um plano de saúde com a participação do município, ou seja, o atendimento das solicitações que ficaram em aberto”, disse em entrevista à Rádio Andaiá FM nesta quarta-feira (25).Jucilane ainda contou que a Secretária de Administração do município, Dra. Luciene Pinto, falou sobre a vontade do órgão municipal em disponibilizar o plano de saúde para todos os servidores e eles avaliando as empresas que poderiam analisar os valores, “então é uma esperança que surge para o servidor público municipal”, declarou. De acordo com a entrevistada, a camada de docentes decidiu aceitar o aumento de 9% para os profissionais de nível superior dando até o mês de Junho para que o plano de carreira do Estatuto do Magistério esteja pronto e entrando em vigor. “O acordo firmado com as secretarias de educação e a administração foi que no mês de fevereiro os professores já vão receber o salário com o aumento e em de Março receberão o valor retroativo referente à Janeiro. Continuamos com nossa luta, as Secretarias de Educação e a administração municipal já possui conhecimento do seguinte fato: a classe não irá aceitar que se inicie o segundo semestre, após o recesso junino, sem o plano ter entrado em vigor”, finalizou.

Voz da Bahia

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar